sábado, 8 de junho de 2019

Governo suspende a venda de 51 planos de saúde no Brasil

Agência Nacional de Saúde divulgou a lista na manhã desta sexta-feira (7).
Por R7.com
ANS suspende venda de 51 planos de saúde (Foto: divulgação/R7)
A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) determinou, nesta sexta-feira (7), a suspensão temporária da venda de 51 planos de saúde de 11 operadoras, devido à reclamação recebida de consumidores. A suspensão começa a valer a partir de 14 de junho de 2019.
Atualmente, os planos atingidos atendem cerca de 600 mil beneficiários, que terão a assistência regular garantida, segundo informou a agência por meio de nota.
De acordo com a ANS, os 51 planos de saúde "não poderão ser vendidos ou receber novos clientes em todo o país". A medida é resultado do Programa de Monitoramento da Garantia de Atendimento, que acompanha o desempenho do setor e atua na proteção dos beneficiários.
A suspensão se deve a reclamações assistenciais de consumidores, tais como: cobertura assistencial, prazo máximo de atendimento e rede de atendimento, entre outras.
A ANS, no entanto, liberou a comercialização de 27 planos de saúde de 10 operadoras que tinham sido suspensos em ciclos anteriores. Esses planos liberados, paralelamente à suspensão, podem voltar a ser vendidos a novos clientes a partir de 14 de junho de 2019.
Ainda segundo a agência, os planos suspensos só podem voltar a comercializar quando as melhorias necessárias para o atendimento dos consumidores forem comprovadas.
“Ao proibir temporariamente a comercialização dos planos que estão sendo alvo de reclamações, a ANS obriga as operadoras se esforçarem para garantir o acesso do beneficiário aos serviços que foram contratados. Somente com a adequação do atendimento, as operadoras poderão receber novos clientes”, explica o diretor de Normas e Habilitação dos Produtos, Rogério Scarabel.
Fonte: Portal AZ
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.