quarta-feira, 3 de julho de 2019

Abandono: Turista que chega ao litoral do Piauí ainda tropeça em destroços

Em pleno período de férias, um dos mais movimentados no litoral, ainda são muitas as marcas da destruição causada durante o período chuvoso.
Por Apoliana Oliveira
Praia da Pedra do Sal
Lixo e sinais de destruição
Quem chega ao litoral piauiense nestas férias tem encontrado um cenário de abandono ainda maior que em comparação aos anos anteriores. O período chuvoso atípico dos primeiros meses de 2019 deixou um rastro de destruição nas cidades de Parnaíba, Luís Correia, Ilha Grande e Cajueiro da Praia. E o que mais tem preocupado comerciantes e turistas é a demora na resposta do poder público diante dos estragos causados.
O 180graus esteve em Parnaíba e Luís Correia no final do mês de junho e é desoladora a situação de praias como Pedra do Sal e Atalaia. Na primeira, a destruição maior foi provocada pela ressaca do mar após dias de chuva intensa. No caso da Orla de Ataiala, além do recorrente problema do lixo, o acumulado da chuva fez o asfalto “desmanchar” alguns pontos.
Somente a alguns dias do início das férias, o DER iniciou a operação "tapa-buraco" no litoral do Piauí. Ao longo da PI-116, foram muitos os trechos comprometidos com o intenso período chuvoso
Na PI-116, que percorre as cidades litorâneas, são muitos os trechos esburacados e em alguns pontos a cobertura asfáltica já não existia.
Por conta das férias escolares, o mês de julho é um dos mais movimentados no litoral, que recebe turistas não só do Piauí, mas de estados vizinhos, em especial Maranhão e Ceará. Nesta época são comuns as longas filas na PI-116, deixando ainda mais descontente quem escolheu o litoral para se divertir. E fazer o percurso numa "tábua de pirulito" estraga toda a diversão! Sem contar nos problemas de falta de água e luz, por conta do aumento da demanda. Somente a alguns dias do início das férias, o DER iniciou a operação "tapa-buraco" no litoral do Piauí. Ao longo da PI-116, foram muitos os trechos comprometidos com o intenso período chuvoso 
Prefeitura x governo do estado
Para os comerciantes, a maior insatisfação é o abandono na prestação de serviços na maior parte do ano. Eles são também castigados pela briga de jurisdição quanto a prestação dos serviços. A prefeitura passa a bola para o estado, que devolve a responsabilidade ao município.
“Aqui eles só vêm na época de movimento. Varrem tudo, pintam as calçadas, e fica por isso”, conta um dos comerciantes ao 180. 
Permissionários no litoral reclamam que as ações de limpeza e revitalização só aconteçam nos períodos de férias
Na praia do famoso "pedral", quem não perdeu toda a estrutura de seu negócio por conta da ressaca do mar, teve de investir alto para recuperar o que sobrou. Até dois mil reais, confirmam alguns permissionários. A estrada de acesso para a Pedra do Sal carece de boa sinalização e também tem trechos sem cobertura asfáltica.
Tapa-buraco
Para contornar parte da situação, aos "45 do segundo tempo", o Departamento de Estradas e Rodagens (DER) iniciou uma operação “tapa-buraco” na PI-116, em Luís Correia, e também na Avenida Teresina, na Orla da Atalaia.
O 180graus entrevistou o secretário de Turismo, Flávio Nogueira Júnior sobre a situação do litoral piauiense. Nesta segunda-feira (1º/07) ele afirmou ter recebido dois projetos importantes de revitalização tanto da Atalaia como para a duplicação da rodovia PI-116, no trecho até o acesso da Praia do Coqueiro. 
Para a reurbanização da Orla da Pedra do Sal, uma emenda do deputado federal Flávio Nogueira no valor de R$ 4 milhões tem suportado a primeira etapa da reurbanização do local. A obra ficou parada por falta de pagamento, agora regularizado e, segundo o secretário, a empresa responsável já foi notificada para retomada dos trabalhos.
Nogueira comentou ainda sobre o problema da falta de limpeza nas praias piauienses e no entorno. Ele lembra que o serviço é de competência do município e que o estado, quando o faz, é em caráter emergencial. “Isso em virtude de talvez o município não estar cumprindo sua obrigação”, pontua o secretário. 
Mais de dois meses depois da ressaca do mar destruir diversas barracas, limpeza na Pedra do Sal ainda não havia sido feita. 
Ao 180, ele comemorou ainda a retomada das obras da adutora do litoral, que promete resolver o problema da falta de água, em especial, no município de Cajueiro da Praia. “Todo esse problema que é o mais crítico será solucionado”, diz. Segundo Nogueira, a conclusão da obra, que vem sendo executada pelo IDEPI, está prevista para o início do próximo ano.



Fonte: 180graus.com
Edição: Mário Pires Santana

Um comentário:

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.