quarta-feira, 24 de julho de 2019

Entidades de estudo e pesquisa repudiam corte anunciado pelo CNPq

Instituições afirmam que o ‘desmonte da ciência e tecnologia tem como objetivo construir um novo País assentado na ignorância e submissão’.
POR *ANA LUIZA BASILIO
Créditos: EBC
Entidades de estudo e pesquisa lançaram nesta quarta-feira 24 uma nota de repúdio ao corte anunciado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) que vai suspender o financiamento de pesquisas no segundo semestre e ainda pode impactar o pagamento de bolsas ativas a partir de outubro. O motivo alegado foi falta de recursos.
No texto, as instituições signatárias colocam que a diminuição de investimentos em Ciência e Tecnologia – desde 2016, o orçamento do CNPq vem caindo, passou de 1,15 bilhão, naquele ano, para 784 milhões em 2019 – vai se consolidando silenciosamente e “desmontando as condições de produção e internacionalização no Brasil”.
A nota, assinada por 15 instituições, como Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPED), Associação Nacional de História, Associação Nacional de Pós-Graduação em Filosofia (ANPOF), Movimento Nacional Em Defesa do Ensino Médio e outras afirma que, em todos os países com boa produção científica, a pesquisa se faz com diálogo nacional e internacional, regularidade e planejamento.
“As inscrições para seleção de bolsas especiais no País e no exterior significam
protocolos entre universidades, diálogo com supervisores no Brasil e no exterior. Não é possível produção científica quando pesquisadores não podem planejar suas ações e ao inscrever-se em um edital não sabem se ele existirá até o final”, traz outro trecho da nota
Instituições afirmam que o ‘desmonte da ciência e tecnologia tem como objetivo construir um novo País assentado na ignorância e submissão’
Entidades de estudo e pesquisa lançaram nesta quarta-feira 24 uma nota de repúdio ao corte anunciado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) que vai suspender o financiamento de pesquisas no segundo semestre e ainda pode impactar o pagamento de bolsas ativas a partir de outubro. O motivo alegado foi falta de recursos.
No texto, as instituições signatárias colocam que a diminuição de investimentos em Ciência e Tecnologia – desde 2016, o orçamento do CNPq vem caindo, passou de 1,15 bilhão, naquele ano, para 784 milhões em 2019 – vai se consolidando silenciosamente e “desmontando as condições de produção e internacionalização no Brasil”.
Para as instituições, o desmonte da política de investimento na ciência e tecnologia tem como objetivo “construir um novo País, assentado na ignorância e na submissão de seu povo”.
*Repórter do Site CartaEducação
Fonte: CartaCapital
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.