terça-feira, 9 de julho de 2019

Estado do Piauí ganha três novas áreas de proteção ambiental; confira os locais

O próximo passo é a criação do Plano de Manejo, onde ficarão estabelecidas as diretrizes para aproveitamento econômico e turístico dessas áreas.
Lagoa do Portinho
O governador Wellington Dias assinou, na tarde desta segunda-feira (8), os decretos de criação de três novos parques ambientais em diferentes áreas do Piauí. Trata-se da efetivação de uma política de governo que alia preservação e desenvolvimento. A audiência de assinatura contou com a presença da secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Sádia Castro; do secretário de Governo, Osmar Júnior; e do comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Carlos Frederico.
A Lagoa do Portinho, entre os municípios de Parnaíba e Luís Correia, no litoral, agora torna-se uma Área de Relevante Interesse Ecológico (Aire). O cartão postal passa a receber uma atenção ainda maior quanto à conservação e proteção da fauna, da flora, preservação das margens, da biodiversidade, além da garantia dos recursos hídricos.
“Nos permite trabalhar um conceito do turismo com um olhar bem maior com a parte ambiental. Ter uma alternativa para reintegrar o rio Portinho com a lagoa, permitindo a recarga adequada de água. A própria integração da cidade agora tem que ser bem mais cuidadosa, considerando a beleza e a fragilidade que temos ali”, destacou Wellington Dias.
Ainda na região norte do Piauí, no município de Campo Maior, foi criado o Parque Estadual da Serra do Santo Antônio. Entre outros objetivos, o decreto visa estabelecer um controle mais eficaz sobre aquele ecossistema, considerado de extrema relevância local e regional. 
A terceira área de proteção fica entre os municípios de Nazaré do Piauí e São Francisco do Piauí. A Lagoa de Nazaré, importante manancial de água para aquela região, passa a receber cuidados especiais para sua manutenção e preservação. 
O próximo passo é a criação do Plano de Manejo, onde ficarão estabelecidas as diretrizes para aproveitamento econômico e turístico dessas áreas de preservação.
“Há um regramento para que elas possam ser exploradas, tanto do ponto de vista do empreendimento (econômico), quanto do ponto de vista turístico e do entretenimento. São áreas que podem ser exploradas, mas não degradadas” explicou a secretária Sádia Castro.
O Piauí passa a contar com sete áreas de proteção em nível estadual. O governo vai desenvolver projetos e apresentar à Agencia Francesa de Desenvolvimento, buscando atrair investimentos para as novas áreas de proteção, com recursos do Fundo das Mudanças Climáticas.
Fonte: 180graus.com
Com informações da Ccom
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.