terça-feira, 16 de julho de 2019

Glenn: o que Deltan fez é sujo, antiético, se não criminoso

Noblat: grande jornal pode divulgar escândalo Moro-Dallagnol (Foto: SERGIO MORAES)
Jornalista Glenn Greenwald comenta os diálogos que revelam o plano para enriquecer do chefe da força-tarefa da Lava Jato e ainda de criar empresas sem que seu nome e o de colegas estejam envolvidos; "Explorar o poder de encarcerar as pessoas como um meio de obter fama e riqueza pessoal, tudo isso usando táticas dissimuladas - o que Deltan Inquestionavelmente fez - é, no mínimo, extremamente sujo e antiético, se não criminoso", diz Glenn.
Por Brasil 247

O jornalista Glenn Greenwald, editor do site The Intercept, reagiu com indignação nesta segunda-feira 15 às revelações de que o chefe da força-tarefa da Lava Jato, procurador Deltan Dallagnol, planejava enriquecer com palestras sobre combate à corrupção e ainda criar empresas sem que seu nome e o de colegas estivessem envolvidos.
Os diálogos que mostram os planos de Dallagnol foram divulgados neste domingo 14 pela Folha de S.Paulo, em parceria com o Intercept. "Explorar o poder de encarcerar as pessoas como um meio de obter fama e riqueza pessoal, tudo isso usando táticas dissimuladas - o que Deltan Inquestionavelmente fez - é, no mínimo, extremamente sujo e antiético, se não criminoso", diz Greenwald.
"Eu sei que quando há tantas revelações é difícil acompanhar todas elas, mas nossa reportagem ontem conjunto com a @folha sobre o esquema de lucros de Deltan, e a proteção de Moro a FHC, aproximam-se dos crimes reais se não cruzarem a linha", comenta ainda no Twitter.

949 pessoas estão falando sobre isso
Fonte: Brasil 247
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.