sexta-feira, 2 de agosto de 2019

Procissão das Sanfonas: uma celebração da cultura nordestina

Hoje acontece o grande encontro de sanfoneiros, com concentração na Catedral de Nossa Senhora das Dores.
Do Jornal O Dia
Foto: Divulgação
Viva o Sertão Alternativo". Este é o tema da 11ª Procissão das Sanfonas, que acontece nesta sexta-feira (2), com uma programação diversificada e de valorização da cultura nordestina. O evento promovido pela Colônia Gonzaguiana do Piauí reunirá centenas de sanfoneiros em cortejo musical pelo centro, seguido por um grande número de apreciadores dessa manifestação cultural. 
Realizada, anualmente, sempre no mês de agosto, a Procissão das Sanfonas relembra a morte de Luiz Gonzaga, ocorrida em 2 de agosto de 1989. Este ano, os gonzaguianos também homenageiam Raul Seixas. Considerado rei do rock brasileiro, o artista faleceu há 30 anos, no dia 21 de agosto. 
Outro ícone nordestino que será lembrado e festejado, durante o evento, é o intérprete, compositor e instrumentista paraibano Jackson do Pandeiro, que completaria 100 anos no dia 31 de agosto deste ano. A concentração dos músicos e artistas populares será realizada a partir das 15h, na Catedral de Nossa Senhora das Dores, onde as sanfonas serão abençoadas pelo padre
Antônio Cruz. Para cumprir o rito religioso, o sarcedote usará um chapéu de couro, marca de Luiz Gonzaga. 
Foto: Divulgação
A Procissão sairá da igreja às 16h, após a benção das sanfonas seguindo pelo calçadão da Rua Simplício Mendes com bonecos gigantes de Luiz Gonzaga, Padre Cícero, Lampião e Maria Bonita, juntamente com o povo que acompanhará o cortejo até o Museu do Piauí/Casa de Odilon Nunes, quando acontecerá homenagens e apresentações musicais. 
Para o professor Wilson Seraine, idealizador do evento e estudioso da vida e obra de Gonzaga, a manifestação quebra a rotina da cidade e desperta o olhar da população para a importância da cultura nordestina. “Há 11 anos valorizamos as tradições do Nordeste e do nosso Estado. Com isso, mais do que fazer história, estamos resgatando memórias, que por vezes são esquecidas pelo nosso povo”, destaca. 
O Sertão Alternativo 
Na edição deste ano, uma das novidades é o lançamento da coleção de camisas “Viva o Sertão Alternativo”, produzida por artistas piauienses, e de um jingle escrito pelo músico local Roraima, especialmente, para a ocasião. 
Durante o evento, gonzaguianos que representam a diversidade do sertão alternativo e que colaboraram para a realização da procissão, serão homenageados com troféus criados pelo artista piauiense Álvaro Roberto Carneiro, em parceria com o pirógrafo José Francisco Lima. 
Foto: Divulgação
Três Reis 
Luiz Gonzaga não recebeu o apelido de Rei do Baião à toa. Com composições marcantes como Asa Branca, ele mostrou para todo o Brasil o sofrimento do povo do sertão nordestino, assim como a alegria e o orgulho de ter raízes no Nordeste. 
Raul Seixas é considerado o Rei do Rock brasileiro. O Maluco Beleza, como também é conhecido, misturou rock americano com baião. Jackson do Pandeiro foi considerado rei pela habilidade rara de brincar com os tempos musicais, pelo jeito de tocar o instrumento incorporado ao nome artístico.
Fonte: portalodia.com
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.