sábado, 7 de setembro de 2019

Bernardo Kucinski: ''O Brasil elegeu Bolsonaro movido por um impulso cego, um colapso da Razão"

BK, que acaba de lançar o seu novo livro, "A Nova Ordem", fala com exclusividade à Carta Maior.
Por Saul Leblon e Carlos Tibúrcio 
A INFORMAÇÃO NÃO
É MERCADORIA,
É UM BEM PÚBLICO.
Venha se somar aos mais de 100.000 leitores cadastrados.
CADASTRE-SE
BERNARDO KUCINSKI , que acaba de lançar seu novo livro 'A Nova Ordem. "O Brasil elegeu Bolsonaro movido por um impulso cego, um colapso da Razão"
Entrevista exclusiva a Saul Leblon e Carlos Tibúrcio.
Ouça a entrevista completa:
Está começando um processo de exegese, de autoanálise para entender porque fizemos o que fizemos; o apoio a Bolsonaro declina, mas não, ainda, ao nível que ele de fato representa.
Talvez tenhamos subestimado o alcance das iniciativas sociais do PT; elas mexeram capilarmente na sociedade em limites que a classe média não digeriu.
A demonização do PT foi o método pelo qual as elites lançaram mão em meio a uma dissolução ampla das referências da sociedade em nosso tempo.
O fracasso do governo Dilma lhes deu a espoleta; o tucanato teve papel importante no golpe e, depois, na omissão frente ao descalabro que sobreveio.
O PSDB se orgulha de ser o partido da privatização do Brasil; quer aprofundar isso; é o verdadeiro partido neoliberal entre nós.
Há questões subjetivas também que pesam na história: FHC jamais engoliu a ascensão de um líder maior que ele, reconhecido aqui e lá fora.
O personalismo ferido dominou FHC tanto que nunca teve a decência de um gesto de solidariedade a Lula, mesmo diante do testemunho de tantas injustiças.
Bolsonaro é disfuncional em relação às necessidades do desenvolvimento brasileiro.
O anacronismo do projeto pode levar ao esgotamento do seu governo. O neoliberalismo deles é o da escola de Chicago, da ditadura Pinochet, dos anos 70. E nós vivemos no século XXI.
Ele retira o Estado da economia no momento em que é preciso intervir mais e promover um salto tecnológico.
Em vez disso, eles são anti-tecnológicos, são contra o saber, a pesquisa, contra a universidade, a cultura, a diversidade e o meio ambiente. Compõem uma forma de fanatismo envelhecido.
Fonte: Carta Maior
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.