quinta-feira, 26 de setembro de 2019

Nassif capta recursos para denunciar o papel dos EUA na Lava Jato

Nassif alerta: Moro pode usar a Polícia Federal para atacar o Intercept (Foto: Felipe Gonçalves)
Teoria da conspiração ou geopolítica mundial? Participe da campanha no Catarse e ajude o GGN, liderado pelo jornalista Luis Nassif, a contar essa história marginalizada por setores da grande mídia
Do jornal GGN

O GGN prepara uma série de vídeos mostrando a interferência dos Estados Unidos na Operação Lava Jato e a maneira como a luta contra a corrupção foi incorporada na geopolítica americana.
O projeto, lançado na plataforma de financiamento coletivo Catarse, analisará a cooperação internacional entre Ministério Público brasileiro e o Departamento de Justiça dos EUA e as consequências para o Brasil.
Foi um avanço no combate à corrupção ou um instrumento de atuação norte-americana que acabou provocando a destruição das maiores empresas brasileiras?
Capítulo especial será destinado às negociações da Procuradoria Geral da República com o Departamento de Justiça, que acabaram transformando a Petrobras de vítima em ré, abrindo espaço para ações judiciais bilionárias, que
sangraram mais a empresa do que as perdas com a corrupção.
O acordo nos EUA era inevitável para impedir prejuízos maiores ou foi uma maneira de submeter a empresa a multas bilionárias, em ações promovidas por acionistas americanos, tendo como contrapartida os R$ 2,5 bilhões, cuja metade seria administrada pela equipe de Deltan Dallagnol, no Ministério Público Federal do Paraná?
O projeto abordará também a indústria do compliance, o negócio do momento juntando grandes escritórios de advocacia e procuradores de várias partes do mundo.
Fonte: Brasil 247
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.