segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Bolsonaro amplia presença de militares em cargos do governo federal

Jair Bolsonaro ampliou a presença de militares no governo federal. São 2.500 membros das Forças Armadas que ocupam cargos de chefia ou assessoria em ministérios e repartições.
(Foto: Marcos Corrêa/PR)
Por Brasil 247

Reportagem dos jornalistas Camila Mattoso e Ranier Bragon na Folha de S.Paulo indica que nos primeiros nove meses do governo Bolsonaro, a presença de militares na administração federal foi ampliada em ao menos 325 postos. Além do próprio Bolsonaro, que é capitão reformado, e do vice, o general Hamilton Mourão, e de 8 dos 22 ministros, há ao menos 2.500 militares em cargos de chefia ou assessoramento. 
Este número já tinha começado a subir no governo golpista de Michel Temer, indica a reportagem. 
Foi sob o governo Temer que terminou a prática de governos anteriores de nomearem civis para comandar o Ministério da Defesa. Uma prática salutar retomada com a democratização do país após a ditadura militar. 
A reportagem registra que a ampliação de membros das Forças Armadas em funções ocupadas eminentemente por civis após o fim da
ditadura militar (1964-1985) foi mais expressiva em pastas próximas a Bolsonaro, como o Gabinete de Segurança Institucional, que passou de 943 para 1.061 militares. 
Na Vice-Presidência, houve salto de 3 para 65. No Meio Ambiente, responsável pelo mais recente desgaste do governo, o número de militares foi de 1 para 12. 
O Ministério da Justiça, comandado por Sergio Moro, quase dobrou o seu contingente de militares - de 16 para 28.
Fonte: Brasil 247
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.