quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

Cerrado piauiense supera marca de 1 milhão de hectares plantados

Por Fenelon Rocha
O plantio de grãos que está sendo feito neste momento não vai estabelecer uma nova marca no cultivo de grãos nos cerrados piauienses: pela primeira vez a região do Sul do Piauí vai superar a marca de 1 milhão de hectares plantados. A informação está dentro da previsão de órgãos governamentais como Conab e IBGE. E, como um marco simbólico, é comemorada pelos produtores, que esperam bater um novo recorde de produção na colheita que acontece no próximo ano.
A projeção é de um aumento de 6% na área plantada com soja, crescimento acima da média nacional. Também há aumento de área cultivada com outras variedades, em especial milho e algodão. Mas a soja segue sendo o carro chefe da agricultura nacional (cerca de metade das 240,9 milhões de toneladas previstas para 2020) e também no Piauí, onde a participação no total da produção é ainda maior. Segundo Rafael Maschio, da Associação dos Produtores de Soja do Piauí, a projeção é para uma colheita superior a 2,5 milhões de toneladas somente com soja.
A área plantada com soja nos cerrados piauienses deve passar de 758 mil hectares para pouco mais de 800 mil hectares. O plantio ainda está sendo finalizado, um pouco diferente do ano passado, que foi feito praticamente todo até o final de novembro, à exceção da segunda safrinha do milho. Agora, o
plantio deve se estender até o final de dezembro em razão do comportamento climático. Segundo Maschio essa diferença no fluxo das chuvas pode ter algum impacto no resultado final, com alguma perda de produtividade.
Ainda assim, o segmento mantém o otimismo com uma safra que pode bater recorde. Além disso, o preço dos grãos está em alta no cenário internacional, o que gera maior faturamento.
Brasil deve bater recorde com 240,9 milhões toneladas
Segundo projeções do IBGE, a safra de grãos do Brasil em 2020 deve chegar a 240,9 milhões de toneladas, estabelecendo um novo recorde. Se confirmada, a colheita será 33,6 toneladas a mais do que a deste ano de 2019. A maior safra brasileira de grãos foi a de 2017, quando foram colhidas 238,4 milhões de toneladas.
Pelos dados do IBGE, a soja terá um crescimento de 6,7%, enquanto o algodão registrará um aumento de 2,0% e o arroz, de 1,0%. Contrariando o movimento dos últimos anos, o milho terá safra menor, um desempenho negativo previsto de 7,5%. A estimativa aponta para uma colheita de milho da ordem de 92,7 milhões de toneladas (7,5 milhões de toneladas a menos). A soja deve ficar com uma produção somada de 120,8 milhões de toneladas, a metade de toda a produção de grãos do Brasil.
Fonte: Coluna Fenelon Rocha/cidadeverde.com
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.