segunda-feira, 23 de dezembro de 2019

Maioria dos brasileiros defende educação gratuita da creche à universidade

Maioria dos brasileiros defende educação gratuita da creche à universidade.
A maior parte da população brasileira considera que o governo tem que oferecer educação gratuita a todos e não só aos que não podem pagar, da creche à universidade. É o que aponta pesquisa Datafolha divulgada neste domingo 22.
CartaCapital precisa de você para continuar fazendo um jornalismo que vigia a fronteira entre a civilização e a barbárie. Um jornalismo que fiscaliza o poder em todas as suas dimensões. Sua luta é a nossa luta. Seja Sócio CartaCapital. A democracia agradece.
70% partilham da opinião no caso das creches, 79% no ensino fundamental e médio e 67% no ensino superior. A proporção dos que consideram que o Estado só deve oferecer educação a quem não pode pagar varia de 18% no caso do nível fundamental e médio a 28% e 29% no caso das creches e do superior.
Realizada nos dias 5 e 6 de dezembro, a pesquisa realizou 2948 entrevistas em todo o País. A margem de erro é de dois pontos percentuais.
Leia também:
A defesa pela educação gratuita aparece em todos os recortes da pesquisa: cor,
gênero, escolaridade, idade, ocupação, região, religião, renda, porte do município, partido de preferência, avaliação do governo Jair Bolsonaro, confiança no presidente e autoclassificação política. Em alguns, no entanto, a defesa da gratuidade apenas para os que não podem pagar é maior do que a média, ainda que minoritária. Entre eles estão o dos menos escolarizados, o dos mais pobres, o dos mais velhos e o dos que se dizem à direita no espectro ideológico.
A Constituição brasileira prevê que o ensino deve ser gratuito em estabelecimentos oficiais. Em 2017, o Supremo Tribunal Federal (STF) entendeu que a definição não vale para cursos de especialização lato sensu oferecidos por universidades públicas, que podem ser pagos.
Fonte: CartaCapital
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.