sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

Paulo Guedes compara Amazônia à Notre Dame e critica Macron

‘Tocaram fogo na igreja dele. E ele está preocupado porque estão tocando fogo na floresta’, disse Guedes ao criticar o presidente da França.
O MINISTRO DA ECONOMIA, PAULO GUEDES (FOTO: FÁBIO POZZEBOM/AGÊNCIA BRASIL)
O ministro da economia Paulo Guedes comparou as queimadas na Amazônia com o incêndio na catedral de Notre Dame, em Paris, e criticou o presidente da França, Emmanuel Macron, afirmando que ele não conseguiu garantir a preservação do patrimônio.
CartaCapital precisa de você para continuar fazendo um jornalismo que vigia a fronteira entre a civilização e a barbárie. Um jornalismo que fiscaliza o poder em todas as suas dimensões. Sua luta é a nossa luta. Seja Sócio CartaCapital. A democracia agradece.
“Você vê a dificuldade do Macron para impedir que queimassem a Notre Dame. Queimaram Notre Dame, queimaram a igreja. Ele não conseguiu dar conta do Patrimônio da Humanidade. Tocaram fogo na igreja dele. E ele está preocupado porque estão tocando fogo na floresta”, declarou Guedes em entrevista à GloboNews. “Nós não temos recursos para policiar a Amazônia, que é do tamanho da Europa. Mas nós vamos tentar”, emendou.
Leia também 
Em agosto, Macron chegou a citar a possibilidade de dar status internacional
para proteger a Amazônia, diante a repercussão das queimadas. Guedes disse que, se isso ocorresse, o Brasil poderia pedir o mesmo para a Notre Dame. “Se o Macron convencer a comunidade internacional que tem que tomar conta da nossa Amazônia, de repente o Brasil vai pedir também uma força internacional para preservar o patrimônio cultural da humanidade em Paris, porque tocaram fogo na Notre Dame e o Macron não consegui impedir”, afirmou.
Fonte: CartaCapital
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.