sábado, 18 de janeiro de 2020

Fechamento: Sérgio Moro está na mira de Jair Bolsonaro. Duelo à vista?

FECHAMENTO
O ministro da Justiça de aliado conveniente tornou-se uma pedra no caminho do presidente, que sonha com a reeleição em 2022.

Está cada vez mais difícil manter as aparências. Queridinho da mídia, bem visto pelos militares, apoiado pelo antipetismo, o ministro da Justiça, Sérgio Moro, de aliado conveniente tornou-se uma pedra no caminho de Jair Bolsonaro, que sonha com a reeleição em 2022. 
reportagem de capa de CartaCapital desta semana relata os atritos crescentes entre o paladino de Curitiba e o ex-capitão. Uma clássica disputa pelo poder que, no momento, parece favorecer o ministro, apoiado pelos meios de comunicação, ao contrário de seu chefe, e em acelerada aproximação do comando das Forças Armadas, que o considera mais confiável. Nesta disputa, conta André Barrocal, não há bala perdida.
CartaCapital precisa de você para continuar fazendo um jornalismo que vigia a fronteira entre a civilização e a barbárie. Um jornalismo que fiscaliza o poder em todas as suas dimensões. Sua luta é a nossa luta. Seja Sócio CartaCapital. A democracia agradece.
Na seção Seu País, os editores Rodrigo Martins e Carlos Drummond tratam de dois assuntos complementares: o anêmico crescimento do PIB, comemorado
sem pudor pelo governo e pelo mercado financeiro, e sua relação com o recorde de trabalhadores sem carteira assinada. 
A informalidade crescente é uma das principais causas da mais lenta recuperação da economia brasileira da história após uma recessão, cenário que não deve se alterar nos próximos anos. 
A repórter Thaís Oliveira vasculha o Centro Dom Bosco, a organização católica sediada no Rio de Janeiro que tenta censurar os humoristas do Porta dos Fundos. Em nome da fé e da família, o centro pôs em prática um ambicioso projeto político. Na eleição de 2018, deram o primeiro passo, ao eleger uma deputada federal e um parlamentar para a Assembleia carioca.
O economista Luiz Gonzaga Belluzzo contesta o artigo do ex-prefeito Fernando Haddad sobre a burguesia nacional. Na seção Plural, Jotabê Medeiros e Pedro Alexandre Sanches falam da mobilização de intelectuais contra mais um ataque do governo Bolsonaro à cultura, desta vez na Casa Rui Barbosa. E não deixe de conferir o editorial de Mino Carta e as colunas de Marcos Coimbra, Esther Solano e Walfrido Warde Jr.
Muito obrigado por ter chegado até aqui...
... Mas não se vá ainda. Ajude-nos a manter de pé o trabalho de CartaCapital.
O jornalismo vigia a fronteira entre a civilização e a barbárie. Fiscaliza o poder em todas as suas dimensões. Está a serviço da democracia e da diversidade de opinião, contra a escuridão do autoritarismo do pensamento único, da ignorância e da brutalidade. Há 25 anos CartaCapital exercita o espírito crítico, fiel à verdade factual, atenta ao compromisso de fiscalizar o poder onde quer que ele se manifeste.
Nunca antes o jornalismo se fez tão necessário e nunca dependeu tanto da contribuição de cada um dos leitores. Seja Sócio CartaCapital, assine, contribua com um veículo dedicado a produzir diariamente uma informação de qualidade, profunda e analítica. A democracia agradece.
Fonte: CartaCapital
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.