quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

Persistência

Por *Janguiê Diniz - Assessoria de Comunicação
O grande empresário que veio “do nada”. O empreendedor que começou com uma pequena loja e construiu uma grande rede. A menina que venceu todos os obstáculos e alcançou seu grande sonho. Conhecemos vários exemplos de pessoas de sucesso, que são admiradas e até invejadas. O que elas têm em comum? Talvez, diversas características; uma delas, no entanto, essencial: a persistência. Afinal, a prosperidade é reservada àqueles que não desistem ante as dificuldades que surgem na trajetória.
Além de determinação e ousadia, na luta pela realização dos sonhos, também é preciso ser persistente, perseverante e mesmo obstinado. É que, segundo Confúcio, não importa o quão devagar você vá, desde que não pare, pois o que separa os bem-sucedidos dos mal-sucedidos é a persistência e a perseverança. Aquele que não luta pelo futuro que quer tem que aceitar o futuro que vier.
Não pense que a trilha do sucesso é linear, plana, sem obstáculos; ao contrário, é um caminho tortuoso, cheio de falhas, quedas e empecilhos. Mas são justamente essas dificuldades que tornam o resultado mais valioso e honrado. Atingir o objetivo final torna-se algo muito maior do que apenas a busca de um objetivo: é um processo de crescimento,
amadurecimento e renovação interior.
No entanto, não vamos confundir persistência com permanência, nem tampouco com teimosia. A persistência e considerada uma virtude e consiste na insistência em fazer algo de forma diligente, se modelando àqueles que já fizeram e tiveram sucesso. A permanência, por sua vez, é a ideia de fazer algo, mas que nunca sai do papel. 
Já a teimosia é a insistência em fazer sem ouvir ninguém, apenas pelo “achismo”. Logo, seja persistente, perseverante, mas jamais permanente ou teimoso. Na luta pelo sucesso e pela prosperidade, é muito mais importante a direção a seguir do que a pressa e a velocidade.
Quem tem um objetivo claro e definido em mente não pode deixar esse sonho escapar, adiá-lo ou negligenciá-lo. Há que lutar, correr, tropeçar, reerguer-se, continuar. Até o fim. Mesmo porque quem desiste de um sonho desiste de tudo o que poderia vir depois dele.
*Janguiê Diniz - Fundador e Presidente do Conselho de Administração do grupo Ser Educacional
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.