domingo, 26 de janeiro de 2020

*Rostos no canto da memória*

Por *Gustavo Rosal

Lendas, medos infantis, caricaturas surgem de cada época, como tudo que se renova. Às cidades são dadas as suas figuras de carisma que instigam o imaginário da população. Vejo, por exemplo, vez ou outra, um sujeitinho magro, a pele morena, rosto feliz, duro, a correr as ruas da Rodoviária ou da av. São Sebastião, com o ar de quem procura algo há tanto tempo que já se esqueceu que procura. Traz, aos pés, gastos sapatos de borracha, como os dos funcionários de serviços manuais; sapatos sóbrios, feito um bom disfarce. E há um senior de passo objetivo. Está constantemente a andar e sempre me parece que com um propósito alto às proporções, impressionantemente prático e decisivo, senão, senta-se em um café nas proximidades do Mirante, dispondo sua agenda de varejo e uma pasta de documentos confusos sobre a mesa. Tem por apêndice um celular do começo do século que o braço esquerdo lhe arqueia ao ouvido. Vestes de quem recebe más notícias e as costas corcundas, como alguns homens nervosos. É singularmente grave, faz divertir-se a minha imaginação e se transforma em um velho boiardo a esquadrinhar o que lhe restou de direitos, forte, em tempos de mudança. Personagens de Kafka
e seus trejeitos de sonhos. O elo que os une é o estar alheio sem estar, um oculto desígnio, como uma membrana que talvez se deixe transigir e que conduz à memória. Nunca lhes ouvi palavra mas um estranho magnetismo se abate sobre mim - neste instante, o vagalume rodeia um espectro luminescente por trás de nossas atenções. Me recordarei desses homens ou do vagalume que criei? Quem me recordará?
24.01.20.
*Gustavo Rosal é escritor, especialmente poeta, cronista e contista. Participou das coletâneas "Versania" e "Contos entre Gerações", ambas de repercussão na cidade de Parnaíba, para além de outras publicações em jornais culturais, revistas, sites, blogs, redes sociais e afins, a exemplo do jornal "O Piagüí", o blog da Academia Parnaibana de Letras, o espaço "Escrever sem Fronteiras", de iniciativa do Sesc, "Trema", "Gueto", "Vacatussa". É bacharelando em Direito pela UESPI. Nascido em Teresina, no ano de 1996. 
Foto cedida pelo autor ao Blog
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.