domingo, 2 de fevereiro de 2020

*A missão diplomática*

Por *Gustavo Rosal

Após contingências no centro, visito, de hábito, a pastelaria vermelha das chinesinhas. O sotaque, as faces simples de comércio convidam à uma pausa - por um trocado justo. Passou um verão desde que fui ao centro com paciência para lanches e multidões. O mundo envelheceu no meu verão. Catástrofes pessoais, crises do amor, omissões, nascimentos. Dizia o poeta: "tu sabes como é grande o mundo", também, como é particular. Ele sente, portanto, com alguma acuidade, esse coronavírus. E sobre a emergência do medo, erguem-se hospitais, os gráficos da ciência; cristos de laboratório a olharem por dentre as grades da China... Dirigentes confusos, as suas balanças opondo a soberania e as salas de desembarque, feito batatas... Durante o desjejum, passou por mim um rapaz de máscara branca. Como outro, pouco distinto, senão o perturbador objeto a lhe encobrir dos contágios. Eu não estava no centro da cidade, mas recordei as moças da loja. Vi, distante, milhões de máscaras em pessoas como elas. Apenas os olhos livres sobre a inquietude, a divisarem os jornais, as suspeitas e a esperança. Retornei ao centro, agora que é inverno, com a angústia de um propósito inventado. Pedi-lhes um bom suco. Esperei. A imaginação, como o fisgar do anzol, vez mais transportou-me
ao povo que aguarda um melhor momento, enquanto um desejo admirável de bem, calmamente, me emocionava.
31.01.20.
*Gustavo Rosal é escritor, especialmente poeta, cronista e contista. Participou das coletâneas "Versania" e "Contos entre Gerações", ambas de repercussão na cidade de Parnaíba, para além de outras publicações em jornais culturais, revistas, sites, blogs, redes sociais e afins, a exemplo do jornal "O Piagüí", o blog da Academia Parnaibana de Letras, o espaço "Escrever sem Fronteiras", de iniciativa do Sesc, "Trema", "Gueto", "Vacatussa". É bacharelando em Direito pela UESPI. Nascido em Teresina, no ano de 1996.
Edição: Mário Pires Santana

Um comentário:

  1. É coisa pra se ler assim no ônibus, dirigindo o carro, tomando café ou suco de laranja...

    ResponderExcluir

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.