sábado, 29 de fevereiro de 2020

Compaixão é lema da Campanha da Fraternidade 2020

Durante o lançamento da ação, o arcebispo de Teresina destacou como a sociedade atual vem descartando as pessoas.
Por Isabela Lopes, do Jornal O Dia
O objetivo da arrecadação da Campanha é subsidiar os projetos voltados para pessoas carentes - Foto: Jailson Soares
“Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso”. Este é o tema da Campanha da Fraternidade 2020. Com o lema “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”, a campanha busca conscientizar sobre o dom e o compromisso com o próximo, especialmente para as pessoas que estão em condições mais vulneráveis, além do cuidado entre as pessoas, família, comunidade, sociedade e o planeta.
O lançamento da Campanha da Fraternidade 2020 ocorreu ontem (27). O arcebispo de Teresina, Dom Jacinto, aproveitou o momento para destacar que é preciso olhar para as pessoas invisíveis da sociedade, como moradores de rua e usuários de drogas, e que é preciso ter compaixão pelo próximo.
“Na sociedade atual, tanto a nível institucional como pessoal, há descarte. Se acostuma ao homem de rua que está jogado, ao drogado que está descartado, populações imigrantes que não têm valor e são jogadas em qualquer canto. Essa indiferente e descarte é o que queremos chamar atenção. Não podemos ser cristãos e humanos agindo dessa maneira”, fala.
O arcebispo ainda pontua que a Igreja tem dialogado com as instituições e órgãos para que políticas públicas sejam aplicadas, de forma a contemplar essa população que vive em condição de abandono e descaso. Parafraseando o Papa Francisco, o arcebispo de Teresina enfatiza que “há uma globalização da indiferença”.
O objetivo da arrecadação da Campanha é subsidiar os projetos voltados para pessoas carentes - Foto: Jailson Soares
“Isso é um dos pontos mais cruciantes. Quando se fala em nível individual, todo mundo aplaude, mas quando se fala em nível institucional, as coisas se complicam, porque as instituições tomam como ofensa. Queremos conclamar e fazer um grito de alerta em nome de Cristo, de que a vida é um dom e, portanto, gera compromisso. Precisamos dialogar com a família, comunidade e o institucional”, cita.
O tema da Campanha deste ano foi escolhido pela CNBB há dois anos, segundo Dom Jacinto, exatamente pelo agravante da indiferença perante à vida. Ele ainda ressalta que tem multiplicado a quantidade de casos de pessoas que são abandonadas e descartadas e que o intuito da Campanha é chamar atenção para essas pessoas.
Arrecadação
A camisa da Campanha da Fraternidade 2020 já está disponível para aquisição no Centro Pastoral Paulo VI ao preço de R$ 20. O montante arrecadado com as vendas é destinado ao Fundo Nacional da Solidariedade, gerido pela CNBB e outra parte para os projetos da Arquidiocese.
O coordenador da campanha, Pe. Leonildo Campelo, enfatiza que o objetivo da arrecadação da Campanha da Fraternidade é subsidiar os projetos voltados para pessoas carentes. “Com a ajuda de muitos irmãos, vamos poder ajudar muita gente que está necessitada. Fazemos esse trabalho por meio das igrejas, dos padres, nas comunidades e na formação das pessoas. Estamos divulgando a campanha e chamando atenção de toda a sociedade para vivenciar esse momento”, finaliza.
Fonte: portalodia.com
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.