segunda-feira, 9 de março de 2020

Piauí reduz mortalidade neonatal em 9,7% ao comparar 2019 e 2018

No quesito da mortalidade materna, comparando os números de 2019 e de 2018, foi registrada uma redução de 6,8%
Do *Blog Geral
Os primeiros resultados do Plano de Redução da Mortalidade Materna e na Infância trouxeram números positivos para o balanço do ano de 2019. As metas de redução do primeiro ano de vigência do plano para mortalidade materna; mortalidade neonatal e mortalidade na infância foram todas batidas.
No quesito da mortalidade materna, comparando os números de 2019 e de 2018, foi registrada uma redução de 6,8%, superando a meta estipulada para o primeiro ano que seria de uma redução de 4,3% em relação ao ano anterior. O Plano de Redução da Mortalidade Materna e na Infância espera reduzir em 21,5% da razão de mortalidade materna até 2023.
Na questão da mortalidade neonatal, que corresponde aos recém-nascidos de 0 a 27 dias, a redução registrada foi de 9,7% ao comparar os anos de 2019 e 2018. A meta do plano para esse quesito durante o primeiro ano era de uma redução de 3% nas mortes neonatais. Em relação à taxa de mortalidade na infância, que corresponde a crianças com idade de 0 a menor de 5 anos, os dados apontam uma redução de 3,5%, valor que superou a meta de 1% de redução no primeiro ano que havia sido estipulada.
A coordenadora estadual de Saúde da Mulher da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), Alzenir Moura Fé, fala que mesmo ainda existindo uma alta razão de morte materna, o estado começou a apresentar uma tendência decrescente dessa mortalidade no Piauí. “No ano de 2018, nós apresentamos uma razão de 83,5 óbitos maternos por 100 mil nascidos vivos e já em 2019 essa razão passou a ser 77,8 óbitos para cada 100 mil nascidos vivos. Portanto, tivemos essa redução de 6,8% da razão de mortalidade materna no estado, esse é um avanço positivo e que precisa aumentar ainda mais”, aponta Moura Fé.
Ela diz ainda que as melhorias nos serviços de atenção às mulheres, na assistência pré-natal e na assistência ao parto são algumas medidas que irão ajudar a evoluir ainda mais essa redução no Piauí. “Melhorias em todos os níveis de complexidade dos serviços de saúde para mulheres é o nosso foco principal, para que cada vez mais possamos continuar com essa tendência de redução e alcancemos as metas que vem sendo pactuadas no plano estadual”, acrescenta a coordenadora.
O secretário Florentino Neto disse que os resultados apresentados neste primeiro momento são motivo de alegria para o Governo do Estado e para todos os membros da Sesapi. “Eu gostaria de parabenizar todos da atenção materno-infantil do Piauí, da rede estadual, da rede municipal e da rede privada pelo excelente trabalho que vem sendo realizado. Os resultados nos permitem dizer que ultrapassamos o que havia sido estipulado como metas do nosso plano e que agora nosso trabalho é focado em aprimorar ainda mais nossos resultados”, destacou o gestor.
Fonte: *180graus.com
Com informações da Ascom
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.