quinta-feira, 28 de maio de 2020

Firmino rebate Valdeci: “É irresponsável abrir a economia neste momento”

Valdeci disse à reportagem do O Dia que o comércio em Teresina retornaria a partir desta quarta-feira (27) independente das medidas de isolamento social. 
Por Maria Clara Estrela e Jorge Machado
Prefeito afirmou que tal decisão é irresponsável/Foto/Arquivo/O Dia
O prefeito Firmino Filho (PSDB) rebateu veementemente nesta quarta-feira (27) as declarações do presidente da Federação do Comércio do Piauí (Fecomércio), Valdeci Cavalcante, acerca do retorno deatividades comerciais em Teresina. Valdeci disse à reportagem de O Dia que o comércio na Capital retornaria a partir de hoje independente das medidas de isolamento social, porque há empresários enfrentando sérias dificuldades e precisando retornar ao trabalho para ter o próprio sustento.
LEIA MAIS:
A ideia do presidente da Fecomércio é que esse retorno gradativo comece pelos comércios de bairros, já que o Centro da Capital está sob sérias medidas restritivas de funcionamento. No entanto, durante a coletiva feita nesta manhã, o prefeito Firmino Filho lembrou que Teresina segue em quarentena e que se há um decreto municipal e outros governamentais, eles devem ser cumpridos.
“Seriairresponsabilidade abrir a economia nesse momento. Nós temos um decreto e ele continua em vigor. É esta a resposta que temos que dar em relação a todo e qualquer tipo de manifestação de quem não concorda. Temos uma regra que visa proteger vidas, que tem feito com que Teresina tenha tido um desempenho até melhor que outras cidades do Nordeste”, pontuou o prefeito.
Para o chefe do Executivo Municipal, falta entendimento e compreensão por parte das pessoas de que a situação não está controlada ainda e que a cidade tem assistido ao crescimento exponencial da pandemia nas últimas semanas. Firmino lembrou que o índice de contágio do coronavírus em Teresina, o R0, está longe do ideal preconizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para se falar em flexibilização da quarentena.
“O que vai acontecer em duas semanas depende do que fazemos hoje. O que vai acontecer daqui a um mês, depende do que fazemos agora. É necessário termos a consciência que o jogo ainda não terminou, que nem do primeiro tempo nós passamos ainda”, finalizou Firmino Filho.
Esse não foi o primeiro posicionamento polêmico de Valdeci. Na semana passada, ele provocou empresários ao afirmar que eles poderiam demitir seus funcionários e que as multas rescisórias deveriam ser pagas pelo Estado e municípios que aderiram ao isolamento social como forma de conter o novo coronavírus. O gestor chegou a usar um artigo da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) para embasar seu pensamento. 
(Veja o vídeo abaixo).
Em abril, Valdeci chamou prefeitos do Piauí de “chantagistas”, “oportunistas” e “irresponsáveis” , em razão da postura dos gestores em manter o isolamento social nos municípios. Na época, a Associação Piauiense de Municípios (APPM) emitiu nota repudiando as declarações do empresário. 
A reportagem entrou em contato com o Ministério Público do Piauí (MP-PI) para comentar o caso. O órgão afirmou que está levantamento informações para emitir uma nota à imprensa. 
Fonte: portalodia.com
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.