segunda-feira, 18 de maio de 2020

Governador anuncia medidas para ampliar testes de Covid-19 no Piauí

As ações estão voltadas para ampliação da capacidade de testagem da população, bem como o diagnóstico precoce da Covid-19 nos municípios.
Por Otávio Neto
O governador Wellington Dias (PT) anunciou na tarde desta segunda-feira (18) uma série de novas medidas de enfrentamento ao novo coronavírus no Piauí. As ações estão voltadas para ampliação da capacidade de testagem da população com suspeita de contaminação pelo vírus, bem como o diagnóstico precoce da Covid-19 nos municípios.
O exame laboratorial que detecta o novo coronavírus, causador da Covid-19, será realizado a partir de agora no interior do Piauí. Atualmente, o exame considerado mais preciso no diagnóstico da doença, o PCR, é realizado apenas Laboratório Central de Saúde Pública do Piauí (Lacen). Em reunião com representantes da Universidade Federal do Piauí (UFPI) o governo do Piauí acertou parceria para o procedimento ser realizado nos laboratórios dos campi de Parnaíba, Picos e Bom Jesus.
“Estamos ampliando os laboratórios para realização do exame PCR na Unidade Federal do Piauí. Acertamos para realizar também no laboratório da UFPI em Parnaíba, Picos e em Bom Jesus. Estamos trabalhando para ter os EPIs para as equipes”, disse.
Reunido com a diretoria da Associação Piauiense de Municípios (APPM), na manhã desta segunda-feira (18), o governador apresentou um plano estratégico para ampliar o trabalho da atenção básica de saúde dos municípios. Wellington Dias pediu o apoio dos prefeitos para uma atuação em conjunto em todo o estado.
A meta é dar publicidade e aumentar o uso da população do aplicativo Monitora Covid-19, que realiza consulta online, e disponibilizar equipes médicas para o atendimento dos casos que chegarem pela plataforma. Os municípios devem ampliar ainda o trabalho das Estratégias Saúde de Família para acompanhamento de pessoas do grupo de risco de cada área.
“Cada equipe do programa Saúde da Família sabe as famílias que têm comorbidades como diabetes, problemas cardíacos. Se nós conseguirmos proteger os que correm maior risco ou detectar mais cedo, vamos salvar vidas. Se vamos aumentar a testagem, vamos garantir o teste para quem teve contato com a pessoa infectada com coronavírus”, resumiu o governador.
Resultado do lockdown
O nível de isolamento social no Piauí durante o lockdown parcial aplicado no último final de semana voltou a crescer e atingiu 55,4%. Ao todo, 11 mil profissionais estiveram envolvidos nas ações de fiscalização em todo o estado. Wellington Dias explicou que a medida foi necessária para “achatar” a curva de transmissão.
Nos últimos 15 dias, com o relaxamento do isolamento social, foi constatado o aumento no número de óbitos e novos casos de infecções. Dados apresentados pelo governador mostram que dos 80 óbitos até o momento, 50 deles foram registrados nas últimas duas semanas, assim como os novos 1.545 casos confirmados. 
Pacientes do Maranhão
O governador Wellington Dias afirmou que aumentou a quantidade de pacientes do Maranhão que chegam ao sistema de saúde do Piauí com Covid-19, que tem quase 50% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ocupados. O chefe do executivo estadual disse que é necessário um planeamento entre os estados para decidir tratar sobre o assunto.
“Cresceu o número de pacientes de outros estados, de modo especial do Maranhão. Vou conversar com o governador Flávio Dino para que a gente tenha um planejamento conjunto. Vou conversar também com os governadores do Ceará e de Pernambuco”.
Protocolos
Um grupo de trabalho formado por cientistas, médicos, farmacêuticos, clínicas e universidades está aprimorando protocolos que utilizam medicações no tratamento de pacientes com a Covid-19. O governador disse que o protocolo adotado no Piauí possibilita o médico a decidir sobre a prescrição de medicamentos.
“Desde março que o Piauí adota um protocolo para uso de medicamento de acordo com a decisão médica. O Estado não pode obrigar o médico a adotar esse ou aquele medicamento. Temos a obrigação de dar garantias para o médico ter segurança na adoção do procedimento. Com esse grupo de trabalho, com as várias linhas de pensamentos, vamos acompanhar cientificamente as experiências", disse.
Fonte: portalodia.com
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.