sexta-feira, 1 de maio de 2020

"Pelo amor de Deus, me ajude, ajude sua cidade", diz Firmino em vídeo contundente

Por Apoliana Oliveira - Queda do Isolamento Preocupa
O prefeito Firmino Filho (PSDB) gravou um vídeo em que faz apelo emocionado e contundente aos teresinenses, alertando para o perigo do descumprimento das regras de isolamento social, considerando o elevado número de casos de Covid-19 que tem sido confirmado a cada dia. Só ontem, mais 60 pessoas tiveram infecção confirmada, segundo a Fundação Municipal de Saúde.
“Se você não acredita em mim, ligue pro seu amigo de São Luís, ligue pro seu amigo de Fortaleza, de Recife, alguém que mora em Manaus. Pergunte como é que está a situação. A nossa taxa de isolamento precisa continuar. O isolamento é a única arma que nós temos para minimamente poder atender as pessoas que
irão ser hospitalizadas no futuro, em breve”, diz.


Explica que a falsa sensação de tranquilidade em relação ao número
de casos de coronavírus - considerando as estatísticas oficiais, já que há subnotificação - se dá pela antecipação das medidas de isolamento. 
“A situação em Teresina está minimizada, mas isso cria uma falsa sensação de segurança. O jogo não está resolvido, ainda estamos no primeiro tempo deste jogo. O juiz ainda não apitou o apito final, o pior ainda está por vir. E nós não podemos relaxar”, segue.
Pontuou ainda sobre o alarde em relação à crise econômica instalada em razão da pandemia, e lamentou que muita gente esteja “raciocinando com o bolso” e não com base em “evidências”. “Não estão raciocinando com o coração. Temos que preservar vidas das nossas famílias, das nossas comunidades, dos nossos amigos, dos nossos parentes”, completa o prefeito.
Enquanto isso, a saúde do município ganha tempo para instalação de leitos clínicos e UTIs que serão demandadas em razão da pandemia, para “quando chegar a grande pancada” a rede esteja preparada, considerando inclusive que a capital também recebe pacientes do interior do estado. 
Papel como gestor
Firmino fez ainda uma aspa sobre o seu papel como prefeito da capital pela quarta vez e do seu empenho em retribuir aos teresinenses a confiança creditada desde 1996, quando foi eleito pela primeira vez. “Eu não queria estar nesta posição, fui eleito prefeito lá atrás, em 96. Por quatro vezes a população de Teresina me conduziu a esse cargo. Eu sou grato, absolutamente grato. A minha vida pública é absolutamente realizada. Portanto, o meu desejo sempre, independente de vida pública ou não, é de estar retribuindo toda essa generosidade, toda essa bondade do povo de Teresina em relação a mim. É por isso que neste momento eu me acho preparado, por ter sido secretário de Finanças, por ter sido presidente da Fundação Municipal de Saúde, por ter sido prefeito quatro vezes, por ser pós-graduado em economia, me sinto preparado pra dizer: pelo amor de Deus, me ajude, ajude sua cidade. Ajude sua família, seus pais, seus avós, seus tios. Ajude o nosso futuro. Eu peço, imploro, suplico: não podemos voltar atrás, temos que persistir. É uma guerra! E na guerra tem que ter ordem, tem que ter comando, tem que ter disciplina, tem que ter hierarquia. Não podemos flexibilizar. Não tem jeitinho brasileiro neste momento”.
Fonte: 180graus.com
Grifos do Editor
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.