terça-feira, 16 de junho de 2020

Covid-19: Piauí terá novos casos da doença até 2021, aponta pesquisa

Os dados apontam que o isolamento social no estado caiu para 48% em relação aos números anteriores que chegaram a registrar 61,70%
Por Otávio Neto
Dados da Pesquisa Sorológica
O estado do Piauí deve registrar novos casos da Covid-19 até o início de março do próximo ano, aponta uma pesquisa elaborada pela Fundação Getúlio Vargas. Os números da simulação do comportamento da Covid-19 no Piauí foi apresentada nesta segunda-feira (15) pelo governador Wellington Dias durante live nas redes sociais. 
Os dados apontam que o isolamento social no estado caiu para 48% em relação aos números anteriores que chegaram a registrar 61,70%. Segundo a estimativa, se o Piauí mantiver esse baixo nível de isolamento, a Curva Epidêmica começará a subir com mais intensidade a partir da próxima semana. Nos meses de julho e agosto a curva ganhará ainda mais força e chegará ao pico na segunda quinzena de setembro. 
Leia também
A simulação indica que o registro de novos casos começará a cair a partir de outubro, onde os casos diários irão diminuir, mas até o mês de março de 2021
ainda serão confirmados. Por outro lado, a pesquisa indica que a quantidade de pessoas recuperadas começa a crescer nesse mês de junho, porém, a estimativa da Imunidade de Rebanho (IR), quando a maioria da população adquiri imunidade para a doença, é apenas para outubro desse ano.
O governador Wellington Dias usou tom de crítica contra os prefeitos que permitiram a retornada das atividades econômicas sem os protocolos adequados. O chefe do executivo revelou que já buscou o Judiciário para que a flexibilização no interior do Piauí seja reavaliada. 
As cidades que não estão seguindo o regramento já mostram um número elevado de casos, isso pode ter um impacto grande no aumento do número de casos e, consequentemente, do número de mortes. Já tratamos com o Ministério Público, com a Defensoria e Procuradoria, é provável que nesta semana tenhamos um posicionamento no Judiciário, porque tomaram essa decisão sem qualquer protocolo”, disse.
Wellington Dias lembrou da queda do isolamento e reforçou a necessidade da prorrogação da quarentena “No último final de semana, não obtivemos uma boa taxa de isolamento e isso é grave, pois estamos tendo um crescimento no número de óbitos, exigindo uma atenção maior, já que temos um problema nas condições para implantação de novos leitos e na contratação de novos profissionais. Isso nos impõe ainda a necessidade de um diálogo para encontrar uma solução e evitar o colapso”, concluiu
Fonte: portalodia.com
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.